A dívida pública na ótica de Maastricht recuou em novembro de 2020 para perto de 267,1 mil milhões de euros, diminuindo 1,1 mil milhões face ao valor recorde atingido em outubro, informou hoje o Banco de Portugal (BdP).

Já em termos homólogos, face a novembro de 2019, o aumento da dívida pública foi de 16,647 mil milhões de euros.

De acordo com a informação divulgada hoje pelo banco central, a descida da dívida pública na ótica de Maastricht (a que conta para Bruxelas) em novembro face a outubro “refletiu, em grande medida, as amortizações de títulos de dívida, no valor de 1,2 mil milhões de euros”.

Já os depósitos das administrações públicas diminuíram 2,0 mil milhões de euros, pelo que a dívida pública líquida de depósitos aumentou 0,9 mil milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando 244,7 mil milhões de euros (mais 10 mil milhões de euros relativamente a outubro de 2019).

Em outubro, a dívida pública tinha atingido o valor absoluto mais elevado (268,151 mil milhões de euros) desde o início da série divulgada pelo Banco de Portugal, em 1995.

O último valor do rácio da dívida pública face ao Produto Interno Bruto (PIB) é referente ao final de setembro de 2020, data em que a dívida pública na ótica de Maastricht representava 130,8% do PIB, acima dos 126,1% de junho e o valor mais elevado desde setembro de 2017 (131,3%).

/ BC