O Mais sindicato e o Sindicato dos Bancários do Centro disseram esta quarta-feira que o Montepio está a contactar os trabalhadores para propostas de reformas antecipadas e aconselharam os associados a não assinarem documentos até terem todas as dúvidas esclarecidas.

Em comunicado, os sindicatos indicaram que os trabalhadores estão a ser contactados por 'email' pelos recursos humanos do banco avisando-os de que lhes será feita uma proposta de reforma antecipada.

O Mais Sindicato (ex-Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas) e Sindicato dos Bancários do Centro aconselham os sócios a, após a reunião, analisarem a proposta com cuidado e a “não assinarem qualquer documento até estarem totalmente esclarecidos”.

Os sindicatos recordam que têm os serviços jurídicos à disposição dos seus associados.

O banco Montepio está num programa de reestruturação que passa pela saída de centenas de trabalhadores e o fecho de dezenas balcões.

Em respostas à agência Lusa, fonte oficial disse que, "com base nos cenários analisados, estima-se um intervalo máximo indicativo de redução entre 600 a 900 colaboradores". As saídas serão feitas através de reformas antecipadas e rescisões por mútuo acordo.

Para as rescisões por acordo, o banco pediu ao Governo o alargamento de quota para trabalhadores que aceitarem sair terem acesso a subsídio de desemprego.

/ HCL