O Novo Banco vai vender uma carteira de ativos imobiliários, no valor de 487,8 milhões de euros, a entidades indiretamente detidas por fundos geridos pela Cerberus Capital Management, sediada em Nova Iorque, foi hoje anunciado.

Na nota enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o Novo Banco informa que celebrou “um contrato-promessa de compra e venda de uma carteira de ativos imobiliários”, designado por “Projeto Sertorius”.

A carteira tem “um valor bruto contabilístico de 487,8 milhões de euros” e “é composta por 195 imóveis agregados”, correspondentes a 1.228 unidades individuais, “com usos industrial, comercial, terrenos e residencial, incluindo estacionamentos”.

O banco adianta ainda que, uma vez que a venda esteja concretizada, a gestão daquela carteira vai ser feita por um “servicer de referência em Portugal”, que vai incorporar 13 colaboradores do Novo Banco.

As previsões da instituição bancária são de que a transação esteja concluída até ao final deste ano.

Nos primeiros seis meses do ano o Novo Banco teve 400 milhões de prejuízo. O dobro do que tinha registado no ano passado. A administração admite pedir mais 540 milhões de euros ao Fundo de Resolução até ao final do ano.