O tráfego aéreo de passageiros aumentou 6,2% no primeiro trimestre face ao mesmo período de 2018, mantendo o ritmo do trimestre anterior, tendo o transporte de passageiros por comboio, metropolitano e fluvial também crescido, divulgou hoje o INE.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o movimento de passageiros nos aeroportos portugueses somou 11,2 milhões, enquanto no modo ferroviário os passageiros aumentaram 4,5% (+5,0% no quarto trimestre de 2018) na rede de transporte pesado e subiram 6,1% (+5,1% no trimestre anterior) no metropolitano.

Já o transporte fluvial de passageiros destacou-se com um crescimento de 12,6% (+7,2% no quarto trimestre).

O aeroporto de Lisboa movimentou 6,3 milhões de passageiros (55,9% do total), registando um aumento homólogo de 4,2% (+4,4% no quarto trimestre), enquanto o aeroporto do Porto correspondeu a 23,3% do total nacional e atingiu 2,6 milhões de passageiros (+9,5%, contra +11,1% no trimestre anterior).

O movimento de passageiros em Faro foi o que registou o maior crescimento (+12,3%), o que permitiu a este aeroporto aumentar a sua quota em 0,5 pontos percentuais para 9,1%.

De acordo com o INE, no primeiro trimestre contabilizaram-se 46,2 mil aterragens de aeronaves em voos comerciais nos aeroportos nacionais (+3,5%, face a +7,0% no quatro trimestre), com acréscimos em todas as regiões: 3,5% no Continente, 4,0% nos Açores e 3,4% na Madeira.

No modo ferroviário, ascenderam a 36,9 milhões os passageiros transportados até março, um crescimento de 4,5% que compara com a evolução de 5,0% no trimestre anterior, sendo que o transporte por metropolitano acelerou o crescimento (de 5,1% para 6,1%) e transportou 62 milhões de passageiros (42,7 milhões no Metro de Lisboa e 16 milhões no Metro do Porto).

Já o transporte fluvial de passageiros acelerou o crescimento homólogo de 7,2% para 12,6%, somando 4,9 milhões, com o transporte de passageiros no rio Tejo a representar 95,8% do total e a aumentar 12,6% (+8,3% no quarto trimestre).

No que se refere ao transporte de mercadorias, de janeiro a março os portos marítimos nacionais registaram aumentos no número (+2,4%) e na dimensão/GT (+12,0%) das embarcações entradas, recuperando das reduções do quarto trimestre (-6,5% e -0,6%, respetivamente).

A tonelagem das mercadorias movimentadas nos portos aumentou 2,9% (-2,4% no trimestre precedente) e mais acentuadamente no fluxo de descarregamento (+3,9%).

Quanto ao transporte ferroviário de mercadorias, o INE aponta uma redução de 3,0% nas toneladas, “menos expressiva” face ao trimestre anterior (-8,4%), e um crescimento de 12,2% nas toneladas por quilómetro (+1,4% no quarto trimestre).

Já o transporte rodoviário de mercadorias registou um “ligeiro aumento” de 0,8% nas toneladas (+2,3% no trimestre anterior), tendo o transporte nacional (+3,2%) representado 84,2% do total.