Christine Lagarde não vê “aumentos das taxas de juro no próximo ano. Em 2022, está fora de questão”, sintetiza a presidente do Banco Central Europeu, que tem um papel-chave na gestão do custo dos créditos.

As tensões sobre possíveis subidas de taxas de juro surgiram com o crescimento recente da inflação. Em entrevista exclusiva à TVI, Lagarde insiste que a inflação está apenas transitoriamente alta e realça que mesmo as subidas recentes das taxas de juro não são preocupantes.

“Quando olho para as taxas de juro para o mundo empresarial, para as pessoas, quando se quer comprar uma casa e se tem uma prestação, continua a ser de 1,3%, 1,4%, o que é historicamente baixo”, sublinha.

 

“Neste momento, e no que prevemos para o futuro, com as medidas de política monetária que tomamos, as taxas de juro, ou seja, as condições favoráveis, irão continuar à disposição”, acrescenta a presidente do BCE, afastando os receios recentes de subidas de juros. A missão do Banco Central Europeu “é garantir que as condições de financiamento continuam favoráveis.”

VEJA TAMBÉM

Pedro Santos Guerreiro