O banco BPI recebeu da operadora angolana Unitel 28,3 milhões de euros referentes à última parcela do preço da operação de compra e venda de 49,9% do Banco Fomento Angola (BFA).

Em comunicado a instituição financeira liderada por Fernado Ulrich diz que, em 9 de dezembro de 2016, a Unitel pagou ao BPI, junto do seu banco correspondente internacional para dólares norte-americanos e nos termos previstos no acordo Promessa de Compra e Venda de ações do BFA “celebrado entre o Banco BPI e a Unitel em 9 de Dezembro de 2008, o valor de 30 milhões de dólares (28,3 milhões de euros), correspondente à última parcela do preço da operação de compra e venda de 49,9% do BFA que naquela data de 2008 foi concluída", referiu.

Este pagamento era uma das condições para que possa ser concretizada a venda adicional de mais 2% do BFA à operadora de Isabel dos Santos, uma operação essencial para o banco português cumprir os requisitos do Banco Central Europeu e baixar a sua exposição ao mercado angolano.

Com esta venda, a Unitel passará a ter a maioria do capital (51%) do BFA. Em troca, pela perda de controlo do banco angolano, além do montante pago, o BPI assegurou que a Santoro, igualmente de Isabel dos Santos, votaria a favor da desblindagem de estatutos do banco português – o que já aconteceu - para que se conseguisse acomodar a Oferta Pública de Aquisição do espanhol CaixaBank.

Para a concretização deste acordo, há outra etapa a superar: a aprovação do negócio em assembleia-geral de acionistas do BPI, que se realiza esta terça-feira.