O Turismo de Portugal e as entidades regionais de turismo, incluindo Algarve, não vão marcar presença na Bolsa de Turismo de Lisboa devido ao risco do Covid-19.

A notícia surge dois dias depois de a Associação Industrial Portuguesa (AIP) ter anunciado que, apesar das circunstâncias inerentes ao Covid-19, e depois de auscultar diferentes stakeholders, o evento não seria cancelado. 

A Bolsa de Turismo de Lisboa realiza-se de 11 a 15 de março na FIL, em Lisboa, e, para garantir a segurança nas instalações, a organização decidiu implementar "um Plano de Mitigação de Riscos, tendo em conta as orientações da Organização Mundial de Saúde e da Direção-Geral de Saúde".

O Plano de Mitigação de Riscos inclui a “informação sobre os cuidados a ter, em locais visíveis nos pavilhões”, os “dispensadores com gel desinfetante à entrada e no recinto”, o reforço dos serviços de apoio médico e a “difusão de informação e boas práticas a seguir junto dos colaboradores do Grupo Fundação AIP, de forma a minimizar o potencial risco associado ao desempenho das suas funções".

Ainda assim, o Turismo de Portugal explicou, através de comunicado divulgado esta noite, face às "últimas recomendações da Direção-Geral da Saúde", "não estão reunidas as condições para manter a sua participação na BTL 2020 na data prevista para a sua realização, seja através de stand próprio seja através dos diversos eventos inicialmente programados".

Contudo, cientes da importância do mesmo e considerando o facto de este ser o momento de encontro entre muitos compradores e fornecedores do setor, muitos internacionais, todas estas entidades estão a envidar os melhores esforços para manter algumas das ações previstas em formato digital, sem prejuízo da possibilidade de o evento poder decorrer noutra data se assim for decidido", justifica a autoridade turística nacional.

Através de plataforma digital, o Turismo de Portugal espera poder realizar "reuniões previamente agendadas de compradores Internacionais com interesse específico no destino Portugal", inclusive "reuniões que não puderam ocorrer devido ao cancelamento da ITB Berlim".

Uma vez que a grande maioria das empresas e agentes do setor tem já uma marcada presença digital, o Turismo de Portugal considera assim que, num momento de constrangimentos excecionais, estarão criadas condições para que o habitual networking e decorrente dinamização do setor que a BTL promove não sejam prejudicados, sem prejuízo para a possibilidade do evento poder decorrer noutra data se assim for decidido. "

O receio de contágio do novo coronavírus já levou ao cancelamento da Feira Internacional de Turismo de Berlim, programada para os dias 4 a 8 de março, e da Feira Mundial de Turismo de Paris, entre 12 e 15 de março.

Vânia Ramos / HCL/CM