O principal índice nacional, o PSI20, segue a ganhar 0,2%, apoiado nas subidas da EDP,  CTT e The Navigator. A bolsa portuguesa contraria as descidas de uma Europa que corrige dos máximos de 11 meses conquistados ontem, com os investidores focados na conclusão da reunião da Reserva Federal norte-americana (FED) da qual deverá sair a segunda subida das taxas de juro numa década, segundo a Reuters.

As ações da The Navigator sobem 1,75% para 3,18 euros e as dos CTT crescem 0,82% para 6,14 euros. Por seu lado, a EDP, que anunciou ontem a venda de 48 milhões de euros do défice tarifário de 2015 em Portugal, valoriza 0,38% para 2,886 euros.

Ainda na energia, EDP Renováveis e Galp já inverteram e perdem 0,33% para 5,97 euros e 0,14% para 14,20 euros, respetivamente. Num dia em que o petróleo está em queda nos mercados internacionais. Acresce que a EDP Renováveis anunciou esta manhã que, através da sua subsidiária EDP Renewables North America, encaixou 114 milhões de dólares (107 milhões de euros) via um financiamento tax equity.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado e Valores Mobiliários (CMVM), a EDPR explica que a operação foi realizada com o Mitsubishi UFJ Financial Group (MUFG) e outro investidor institucional “em troca de um interesse económico no projeto Amazon Wind Farm US Central (Timber Road III) de 101 MW”.

Na banca, e num dia que o setor parece ter recebido de bom grado o plano do italiano, UniCredit, também há ganhos em Lisboa. Mais para o BCP que para o BPI que já inverteu e cai.

As ações do BCP valorizam 0,33% para 1,134 euros. O movimento é recuperação, após o tombo de 12,38% que deu ontem, ao ajustar em baixa ao desconto da venda acelerada de uma posição de 4,08% do banco de Sabadell, o terceiro maior acionista da instituição liderada por Nuno Amado.

Ainda na banca, as ações do BPI já recuam 0,08% para 1,128 euros. Ontem a assembleia-geral de acionistas do banco aprovou a venda de uma posição de 2% no Banco de Fomento Angola (BFA) à operadora angolana Unitel, visando cumprir a exigência do Banco Central Europeu de redução da exposição àquele país africano. Ao mesmo tempo que permite à Oferta Pública de Aquisição do CaixaBank avançar.

A empurrar para baixo o índice está, desde a abertura, a Jerónimo Martins, em queda de 1,69% para 15,070 euros.