A Comissão Europeia lançou uma campanha, cujo investimento ronda os 7,5 milhões de euros, para incentivar os jovens portugueses, espanhóis e franceses a comer carne de porco, foi anunciado nesta quinta-feira.

'Let’s talk about pork from Europe é a assinatura da campanha de comunicação que a Comissão Europeia acaba de lançar com o propósito de desmistificar alguns dos mitos mais frequentes sobre a carne de porco”, indicaram, em comunicado, os responsáveis pela iniciativa.

A campanha, com a duração prevista de três anos, arranca em Portugal, Espanha e França, países escolhidos pela importância que a carne de porco assume na economia local e na dieta mediterrânea.

Posteriormente, numa nota enviada à Lusa, a Comissão Europeia esclareceu que este tipo de campanhas não são lançadas por esta entidade, mas pelas organizações de produtores.

No entanto, a Comissão Europeia notou que o financiamento é da sua responsabilidade, embora tenha sido atribuído no âmbito de uma iniciativa de maior escala, destinada a promover produtos europeus.

De acordo com a mesma fonte, a promoção de produtos agrícolas é uma “dimensão importante” do apoio que a comissão pode prestar a agricultores e produtores.

No entanto, estas ajudas englobam todos os tipos de produtos, como frutas, vegetais, flores, vinho, azeite e carne, tendo em vista promover informação sobre os mesmos e não incentivar escolhas individuais de dieta.

“Os projetos são selecionados com base em processos abertos e bem definidos envolvendo partes interessados e os Estados membros, tal como avaliadores externos. As organizações de produtores enviam as suas propostas de ideias para a promoção e também participam no financiamento de campanhas”, lê-se no esclarecimento.

Na sequência desta posição, a Lusa tentou contactar, novamente, os responsáveis, em Portugal, pela campanha, mas, até ao momento, não obteve resposta.

A campanha, sobretudo, destinada aos jovens até aos 30 anos, com um investimento previsto que ronda os 7,5 milhões de euros, é gerida pelas entidades setoriais de cada país – Aligrupo – Agrupamento de Produtores de Suínos, Agrupalto – Agrupamento de Produtores Agropecuários (Portugal), Interporc – Interprofessional del Porcino de Capa Blanca (Espanha) e Inaporc – Interprofession Nationale Porcine (França).

Para o mercado português, o investimento está estimado em 1,4 milhões de euros.

“A carne de porco é uma das mais consumidas em todo o mundo, mas tem sido alvo de mensagens erradas e, por vezes, difamatórias, que associam negativamente a produção de porcos a temas sensíveis ligados ao ambiente, segurança alimentar e bem-estar animal. Esta desinformação, tem levado o público, e especialmente os mais jovens, a substituírem o consumo de carne de porco por outros bens alimentares”, lê-se no comunicado hoje divulgado.

Citado no mesmo documento, o presidente do Aligrupo, Vitor Menino, afirmou que, durante os próximos três anos, haverá a oportunidade de “desmistificar e esclarecer dúvidas sobre a relação da suinicultura com o meio ambiente, e também com a segurança alimentar, bem-estar animal, investigação, diversidade, benefícios nutricionais e alimentação animal”.

Em Portugal, cada habitante come cerca de 44 quilogramas (kg) de carne de porco por ano.

O setor da suinicultura contribui para o produto interno bruto (PIB) com um volume de negócios agregado superior a mil milhões de euros e emprega mais de 50 mil trabalhadores.

A campanha ‘Let’s talk about pork from Europe' vai decorrer em vários suportes como televisão, ‘outdoor’ e nas redes sociais.

/ CM/AM - Notícia atualizada às 22:20