A Autoeuropa foi responsável pela totalidade dos veículos ligeiros produzidos em Portugal em abril, num total de 1.232 automóveis, mês em que a produção nacional contou apenas com mais seis pesados saídos da CaetanoBus.

De acordo com dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), a produção automóvel nacional cedeu 95,7% em abril, em comparação com igual mês de 2019, para 1.238 veículos automóveis ligeiros e pesados, refletindo o impacto da covid-19.

A Autoeuropa produziu 1.232 veículos ligeiros de passageiros em abril, valor que compara com os 21.657 fabricados no mês homólogo de 2019, o que equivale a uma queda de 94,3% na produção da fábrica de Palmela, Setúbal, que suspendeu a produção em 17 de março e que só foi retomada parcialmente em 27 de abril.

Por marcas, foram produzidos em abril 1.151 Volkswagen e 81 Seat, o que representa quedas homólogas de 94,2% e 95,8%, respetivamente.

Os outros seis veículos produzidos em Portugal no mês passado – em que vigorou o estado de emergência – são autocarros fabricados pela CaetanoBus.

Como destacou a ACAP, pela primeira vez, em Portugal, não se produziram comerciais ligeiros.

As restantes fábricas em Portugal – Peugeot Citroen, Mitsubishi Fuso Truck Europe e Toyota Caetano – não registam a produção de qualquer veículo no mês de abril, devido à decisão de encerrar as unidades face ao surto da covid-19.

A fábrica de Vila Nova de Gaia da CaetanoBus foi a única que manteve alguma atividade em abril, com cerca de uma centena de funcionários “a trabalhar, de modo a garantir a entrega de algumas encomendas e a preparação de alguns veículos que estão a apoiar o combate à covid-19”, como adiantou à agência Lusa fonte do grupo em abril.

No acumulado entre janeiro e abril, por seu turno, registou-se um decréscimo de 36,3% na produção, em comparação com o período homólogo, o equivalente a 78.442 unidades fabricadas.

Por categoria, nos primeiros quatro meses do ano, foram produzidos 63.335 ligeiros de passageiros, menos 37,7% face ao primeiro quadrimestre do ano anterior.

No mesmo período, foram fabricados 14.149 comerciais ligeiros, o equivalente a uma redução homóloga de 27,5%.

O fabrico de veículos pesados, no período em causa, fixou-se, por seu turno, em 958 unidades, menos 49,4%.

“A informação estatística relativa aos quatro meses de 2020 confirma a importância que as exportações representam para o setor automóvel, já que 98,1% dos veículos fabricados em Portugal têm como destino o mercado externo”, destacou a ACAP.

A Europa continuou a ser o mercado líder no que se refere às exportações dos veículos fabricados em Portugal, representando 97,5% do total, com destaque para países como Alemanha (19,6%), França (16,7%), Itália (15,7%), Espanha (11,2%) e Reino Unido (9,9%).

/ Publicada por ALM