Numa altura em que também o setor automóvel passa por uma grande mudança a união pode fazer, mais uma vez, a força.

Talvez por isso o gigante Renault, que em Portugal é líder de vendas, tenha aceite estudar a proposta de fusão da concorrente italiana Fiat.

Em comunicado, a Renault refere que o conselho de administração se reuniu para “examinar a proposta feita pela FCA (Fiat Chrysler Automobiles) com vista a uma potencial fusão 50/50 entre a Renault S.A. e a FCA.” e acrescenta que, após a análise, decidiu pelo interesse de estudar a oportunidade da mesma em função do reforço do aparelho industrial do Grupo Renault e geradora de valor para a aliança.”

A ideia é criar uma nova empresa, sediada na Holanda, em que ambos os construtores detenham partes iguais do capital (50%). A concretizar-se, nasceria o terceiro maior fabricante mundial.

Em Portugal e de acordo com os últimos dados disponibilizados pela Associação Automóvel de Portugal - ACAP, para abril de 2019 e conjunto do ano, a Renault lidera as vendas e a Fiat está em quinto lugar.

Matrículas de automóveis ligeiros de passageiros

  Abril Janeiro - Abril
  Unidades % % no Mercado Unidades % % no Mercado
  2019 2018 Var. 2019 2018 2019 2018 Var. 2019 2018
Renault 2.835 2.526 12,2 13,42 11,77 10.636 11.634 -8,6 13,20 13,75
Peugeot 2.510 2.189 14,7 11,88 10,20 9.133 8.634 5,8 11,34 10,20
Citroën 1.545 1.187 30,2 7,31 5,53 5.690 4.780 19,0 7,06 5,65
Mercedes-Benz 1.313 1.334 -1,6 6,22 6,22 5.639 6.035 -6,6 7,00 7,13
Fiat 1.405 1.505 -6,6 6,65 7,01 5.103 5.461 -6,6 6,33 6,45

Em 2018, a marca anunciou o reforço da presença em Portugal, com a fábrica de Cacia a receber mais 100 milhões de euros de investimento.O grupo emprega diretamente cerca de duas mil pessoas e o mesmo número de forma indireta, através da rede de distribuição.