Comprar uma casa é uma decisão para a vida e um rombo no bolso, mesmo antes de comprar. 

A Deco fez algumas contas e a jurista, Ana Sofia Ferreira, esteve na Economia 24 para explicar os custos que vão além da mensalidade que paga, depois de contratar o crédito e, podem ultrapassar os 2 mil euros. Os encargos, legais e fiscais, estão relacionados com as várias fases do processo e prendem-se essencialmente com as comissões cobradas pelas instituições financeiras que concedem crédito.

Estes custos não podem ser ignorados e devem ser, desde logo, equacionados, pois pesarão na decisão final, já que podem variar de banco para banco e são proporcionais ao valor do imóvel e financiamento a obter”, alerta a jurista.

Em média conte com os seguintes custos:

- Comissão de Abertura do Processo

Assumindo designações diferentes, consoante o banco, usualmente comissão de estudo, de abertura ou de dossier (200 a 300€). É sempre pago, mesmo que o contrato não avance

- Comissão de Avaliação do Imóvel

Trata-se de uma comissão obrigatória a cobrar pela avaliação do imóvel a financiar, para a qual o banco contrata, em regra, um avaliador externo (250€ a 350€).

- Comissão de Formalização

Corresponde às despesas administrativos do banco e deve ser paga no momento de formalização do contrato de crédito e só pode ser paga uma única vez (150€ a 200€).

- Comissão de Solicitadoria

Alguns bancos cobram este serviço, que integra despesas de recolha e tratamento de toda a documentação da habitação e formalização necessária (150€ a 250€).

NOTA: a todas as comissões, caso existam, acresce o Imposto de Selo

Veja também: Já foi ver quanto paga de comissões ao banco? Pode renegociar

- Notariado/Casa Pronta

Com a formalização do contrato de escritura deverá ser contratado o serviço de notariado, que incluirá o registo da hipoteca e preparação de minutas de escritura (650€ a 1.000€).

Imposto Municipal sobre Transações Onerosas de Imóveis (IMT)

Tem de pagar sempre e depende do valor do imóvel que está ser transacionado.

-  Seguro de Vida e o Seguro Multiriscos, tal como os seguros, mensalmente, com a prestação, suportarás ainda uma comissão que, em regra, se situará em cerca de 2€ a 3€.

Também os seguros dependem dos valores segurado e não precisam de ser contratos no banco em que fazemos o crédito.

Por exemplo, “se o consumidor já tiver um seguro de vida pode apresentar esse seguro de vida junto do banco, onde vai contratar o crédito à habitação. Ou pode contratar o seguro fora do banco, se compensar em termos de valores.”

Veja também: Seguro de vida: sabe como proteger os seus em caso de fatalidade?

NOTA: toda a informação tem de constar da Ficha de Informação Normalizada Europeia (FINE), sobre a qual pode obter inicialmente informação junto do Banco de Portugal, mas que lhe tem que ser entregue por qualquer instituição de crédito.

Na FINE verifique qual o MTIC - Montante Total Imputado ao Consumidor. Será esse o custo total do crédito (inclui juros, custos com as comissões de abertura de processo, avaliação do imóvel, formalização e de liquidação das prestações e respetivos impostos bem como as despesas com emolumentos para registo de hipoteca e seguros vida e multirriscos exigidos).

Vai pedir um crédito habitação: sabia mais sobre os custos

Comissões, impostos, seguros. Valores que vão muita além dos juros e da mensalidade, propriamente dita