As contas bancárias de Ricardo Salgado na Suíça terão sido arrestadas, no âmbito de um processo que tem como arguido Tomás Correia, atual presidente da Associação Mutualista Montepio.

Segundo o Expresso, o Ministério Público já teve acesso às contas bancárias e declarações de impostos do ex-ministro e do atual presidente da EDP.

No caso EDP, o antigo ministro é suspeito de favorecer a elétrica portuguesa enquanto era titular da pasta da economia no governo de Sócrates. Na sexta-feira, a defesa de Ricardo Salgado confirmou que o ex-presidente executivo do BES foi "formalmente constituído arguido" neste caso.

Contactada pela Lusa, a Procuradoria-Geral da República confirmou também a constituição como arguido de Ricardo Salgado, no âmbito do designado processo dos CMEC (Custos para a Manutenção do Equilíbrio Contratual).

No comunicado divulgado pela defesa do antigo líder do BES refere-se que "é falsa e despropositada a tese agora fabricada pelo Ministério Público de que Ricardo Salgado teria participado num suposto ato de corrupção de Manuel Pinho, em benefício do GES e da EDP".

/ AM