A EDP adquiriu uma participação no projeto hidroelétrico de Talasa, na Colômbia, que assinala a entrada da elétrica liderada por António Mexia neste mercado.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da EDP confirmou a aquisição de uma participação no projeto hidroelétrico de Talasa, através da Hydro Global, participada da EDP, e da sua principal acionista, a China Three Gorges (CTG), ambas com 50% do capital.

De acordo com uma nota publicada na página da AICEP, este projeto, no distrito de Chocó, na Colômbia, "marca a entrada da EDP neste mercado".

Este projeto empregará milhares de colombianos num distrito afetado pelo conflito que o país enfrentou e pressupõe um investimento de 500 milhões de dólares, montante que vem duplicar o investimento direto de Portugal na Colômbia", refere a mesma nota.

Ainda segundo a mesma nota, "a empresa Hydro Global tem dois outros projetos em análise para o mercado, estando neste momento focada na implementação desta barragem que arrancará a obra em abril do próximo ano".

Em março, em declarações à agência Lusa, o administrador da EDP João Marques da Cruz adiantou que na Colômbia estava em curso a aquisição do direito de construir e explorar um projeto hidroelétrico, com capacidade de 179 MW (megawatt), designado Talasa, no departamento de Chocó, propriedade da Macquarie Development Corporation.

"Talasa tem todas as licenças dadas pelo Estado colombiano, tem prioridade, porque é considerado um projeto de interesse nacional", acrescentou então o responsável de internacionalização da EDP.