O preço por metro quadrado das casas em Lisboa não pára de aumentar e tem sido cada vez mais difícil os portugueses comprarem ou arrendarem um casa na capital. Com o objetivo de alterar este cenário, a Câmara de Lisboa decidiu impor uma regra com caráter obrigatório: uma em cada quatro casas, novas ou recuperadas, será para arrendamento acessível. 

Uma regra que não agrada a todos e os proprietários já vieram dizer que viola o direito de propriedade.

Há falta de casas em Lisboa e isso fez subir os valores no mercado. Esta medida pertence a um plano que a autarquia quer pôr em marcha para resolver este problema há muito diagnosticado. 

As candidaturas de acesso ao arrendamento acessível arrancam a 12 de dezembro.

As rendas são calculadas mediante os rendimentos dos inquilinos e nunca devem ultrapassar os 30% de taxa de esforço.

Dentro do programa, um T0, por exemplo não deve custar mais de 400 euros, e um T3, mais de 800.