No dia 1 de Janeiro, o preço do gasóleo vai voltar a subir. A Associação Portuguesa das Empresas Petrolíferas (APETRO) acredita que o aumento pode chegar aos 4 cêntimos por litro.

Segundo disse António Comprido à TVI, uma das razões do aumento é «a passagem da taxa de IVA de 20 para 21%, que equivale, no caso do gasóleo, a 2 cêntimos e no caso da gasolina ligeiramente mais que 2 cêntimos».

«No caso especial do gasóleo temos a entrada em vigor de uma directiva comunitária e que vai acabar com a isenção fiscal que era dada ao biodiesel, que é adicionado ao gasóleo. Nós estimamos que o fim da isenção se traduz mais ou menos aos preços do mercado na ordem dos 2 cêntimos por litro», acrescentou.

Note-se que a transposição desta directiva comunitária é obrigatória apenas em 2020 e por isso caberá a cada petrolífera decidir se sobe agora estes dois cêntimos.

Estes aumentos não reflectem também a oscilação normal do preço do barril de petróleo. Note-se que o gasóleo representa mais de 67% do mercado nacional e é o combustível que mais tem sofrido aumento.
Redação / LF