Se tudo se mantiver como a esta hora no mercado de petróleo, o valor do gasóleo aumenta um cêntimo por litro e o da gasolina não se altera na madrugada de segunda-feira, apurou a TVI24.

Esta semana o preço dos futuros do crude – Brent negociado em Londres e que serve de referência às importações portuguesas - voltou a subir e negoceia nos 59,08 dólares o barril, acima dos 57,76 dólares de há uma semana. São mais 2% na sexta-feira, recuperando de dois dias de quedas, depois dos dados sobre o setor do retalho nos EUA que ajudaram a diminuir as preocupações em torno de uma recessão na maior economia do mundo - sem recessão há mais procura e, para uma mesma oferta, os preços sobem.

O petróleo representa quase 20% do preço de referência dos combustíveis em Portugal. Um preço fixado todas as semanas e que dita o valor que depois quem nos vende na bomba cobra.

Este é o cenário de fundo para o cálculo do preço de referência dos nossos combustíveis, onde petróleo e impostos ditam a quase totalidade do valor.

No início desta semana o Preço Médio de Venda ao Público (PVP) da gasolina simples 95, no Continente, era de 1,505 euros, o valor mais baixo em cinco semanas.

gasóleo simples, tinha no dia 12 de agosto um PVP de 1,341 euros por litro, também o mais baixo em cinco semanas.

Recorde-se que na bomba o preço é livre e se houver escassez em redor é bem possível que alguém aproveite para subir preços. Atenta a essa possibilidade a Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE) emitiu um comunicado esta semana, antes do início da greve a 12 de agosto.  Segundo o regulador, decretada uma crise energética, haverá “condições excecionais para abastecimento dos postos de combustível em território nacional”, o que “não pode fundamentar, por si só, o aumento dos preços dos combustíveis”.

Por isso, a ENSE vai monitorizar os preços médios por distrito e avaliar diariamente os preços praticados pelos postos de abastecimento de Portugal continental e identificar, no site oficial, aqueles que procedam ao aumento dos preços, sem “justificação que não sejam as condições de mercado”.

Veja aqui: Postos onde pode abastecer durante esta greve