A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse esta sexta-feira que a União Europeia continua a querer chegar a um acordo comercial com o Reino Unido, mas “não a qualquer preço”.

Queremos um acordo, mas não a qualquer preço”, salientou, reiterando o apelo para que o Reino Unido reveja a legislação recentemente aprovada e que viola os termos já acordados com Bruxelas para as relações comerciais no final do período de transição pós-Brexit.

Na véspera de uma videoconferência com o primeiro-ministro britânico e a 100 dias do fim do período de transição, a líder do executivo comunitário disse estar disposta a chegar a um entendimento com Londres sobre a aplicação do Acordo de Saída, que deverá entrar em vigor no próximo dia 01 de janeiro, e apelou a uma intensificação das discussões sobre a futura relação comercial.

Falando aos jornalistas no final do Conselho Europeu, Von der Leyen adiantou que irá fazer “um ponto de situação” com Boris Johnson, exemplificando o setor das pescas como “particularmente difícil” e reiterando que a legislação aprovada em Londres contradiz o protocolo entre a Irlanda e a Irlanda do Norte.

Questionada sobre se vê luz ao fundo do túnel, Ursula von der Leyen respondeu que “quem espera sempre alcança”, mas reconhecendo a dificuldade das negociações.

Há uma questão de equidade”, disse, explicando que se o Reino Unido quer acesso ao mercado único, tem de cumprir as suas regras.

Na quinta-feira, a Comissão Europeia decidiu instaurar um procedimento de infração contra o Reino Unido por causa de uma proposta de lei controversa que anula parcialmente o Acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

A ausência de um acordo resultará em tarifas aduaneiras no comércio entre o Reino Unido e o bloco europeu a partir de 01 de janeiro de 2021.

O tema do Brexit, lembrou por seu lado o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, dominará a próxima cimeira europeia, em 15 e 16 de outubro.

/ LF