Cerca de 600 mil pessoas e 70 mil empresas vão receber apoios no âmbito da pandemia Covid-19 até 5 de maio, num total de 216 milhões de euros, disse hoje a ministra do Trabalho.

Em conferência de imprensa para um balanço das medidas adotadas para responder ao surto, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, disse que os dados respeitam a pedidos dos vários apoios que entraram até à primeira semana de abril, que vão ser processados até ao dia 30, e pagos até 5 de maio.

Em relação aos números globais de processamento até ao dia 30 de abril, que serão pagos até 05 de maio, há cerca de 600 mil pessoas abrangidas pelas várias medidas implicando cerca de 70 mil empresas”, revelou a ministra.

“Em termos globais, significa cerca de 216 milhões de euros em transferências processadas até dia 30 de abril”, acrescentou a governante.

Ana Mendes Godinho adiantou que até ao dia 30 de abril serão pagos apoios a 450 mil trabalhadores e a 53.500 empresas, dos quais 218 mil são trabalhadores abrangidos pelo lay-off simplificado (suspensão temporária do contrato ou redução do horário), 109 mil são trabalhadores independentes, 88 mil referem-se aos apoios às famílias e 37 mil são pessoas com baixa por isolamento profilático.

Os restantes processamentos serão feitos no dia 30 de abril e pagos até 5 de maio.

A ministra sublinhou a “complexidade e exigência” da implementação das várias medidas, quer devido à própria regulamentação dos apoios quer ao nível do sistema informático, que revê de ser todo alterado.

Trata-se de um esforço que nunca aconteceu antes na Segurança Social em termos de capacidade de criar várias medidas em simultâneo num mês e estar já nesse mês a pagar os apoios”, realçou Ana Mendes Godinho.

Quanto ao apoio previsto para os sócios-gerentes sem trabalhadores e com uma faturação anual até 60 mil euros, a ministra adiantou que já foi pedido por "cerca de oito mil pessoas" e que deverá ser pago em maio, lembrando que o universo potencial de beneficiários previsto pelo Governo é de 176 mil.

A ministra disse também que 58 mil trabalhadores independentes pediram até ao momento a prorrogação do apoio para o mês de abril (que será pago em maio). 

/ AG