A Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) vai avançar com o lay-off de milhares de trabalhadores. A companhia afirma que está a ser feito "tudo para salvar os postos de trabalho e garantir a sustentabilidade da empresa".

Nenhum trabalhador foi notificado, não deu entrada qualquer processo de adesão no ministério e nada foi comunicado à CMVM", acrescentou fonte oficial da transportadora.

A TAP referiu ainda que, pelo menos até ao início de maio, não existirão quaisquer ligações para São Paulo, Rio de Janeiro, Boston, Miami ou Toronto. Com as alterações feitas pela empresa, a oferta desce de 3.500 voos para apenas três regulares.

Ao que a TVI apurou, estas duas ligações serão Lisboa-Ponta Delgada e Lisboa-Funchal, havendo ainda um terceiro voo de caráter humanitário. Esta terceira opção destina-se a eventuais voos de ajuda humanitária ou de transporte de material médico.

A Segurança Social recebeu até hoje cerca de 1.400 pedidos de empresas que pretendem aderir ao ‘lay-off’ simplificado e os primeiros pagamentos serão feitos em 28 de abril, disse a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho.

Vasco Rosendo