As exportações devem cair 15,4% este ano, devido à pandemia de Covid-19, e crescer 8,4% em 2021, segundo o cenário macroeconómico que integra o Programa de Estabilização Económica e Social.

A resolução do Conselho de Ministros que aprova este programa foi publicada no sábado à noite no suplemento do Diário da República e inclui as previsões do Governo para 2020 e 2021, que não tinham sido apresentadas na quinta-feira, na conferência de imprensa que se seguiu à reunião semanal do executivo.

Estima-se que a pandemia tenha um efeito negativo na procura externa relevante para as exportações portuguesas em 2020, prevendo-se uma redução de 15,4% nas exportações, após registar-se um crescimento de 3,7% em 2019. Parte deste efeito reflete uma redução nas exportações de serviços do setor do turismo, onde o impacto da pandemia se espera particularmente severo", lê-se nas explicações que acompanham o cenário macroeconómico traçado pelo Governo.

Quanto às importações de bens e serviços, o executivo estima uma redução de 11,4% este ano e um crescimento de 7% em 2021. Em 2019, as importações, segundo dados do INE citados no documento, cresceram 5,3%.

O Governo apresenta na terça-feira a proposta de orçamento suplementar deste ano.

/ RL