Os clientes com empréstimo à habitação voltam a pagar menos ao banco este mês, com as prestações a renovarem mínimos, segundo os cálculos feitos para a Lusa pela Deco/Dinheiro&Direitos.

Um cliente que tenha um empréstimo no valor de 150 mil euros a 30 anos indexado à Euribor a seis meses com um 'spread' (margem de lucro do banco) de 1% vai passar a pagar já este mês 466,03 euros, menos 3,52 euros face à mensalidade que pagava desde a última revisão, em setembro.

Já num empréstimo nas mesmas condições, mas indexado à Euribor a três meses, o valor a pagar será de 460,13 euros, menos 1,07 euros do que na revisão de dezembro.

Estas contas significam que os valores a pagar de prestação ao banco em março são os mais baixos desde dezembro de 2010, altura em que a Lusa começou a compilar estes dados.

As prestações da casa têm caído consecutivamente, acompanhando a redução das taxas Euribor, que negoceiam em valores negativos históricos.

Em fevereiro, a média mensal da taxa Euribor continuou a acentuar os valores negativos para -0,241% a seis meses e -0,329% a três meses.

Dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal indicam que o total de empréstimos concedidos pelos bancos às famílias para a compra de habitação atingiram em janeiro 100.389 milhões de euros, menos 3,12% face ao 'stock' que existia em janeiro de 2016.

Apesar da queda do 'stock' no balanço dos bancos, as novas operações para compra de casa têm tido uma tendência positiva, o que significa que tem havido uma maior amortização de capital em dívida por parte de clientes.

Na semana passada vários bancos e mediadoras imobiliárias disseram à Lusa que antecipam que continue, em 2017, o crescimento no crédito habitação, ainda que sem se alcançarem níveis de anos passados.

/ AM