Com a aproximação das férias escolares encontrar atividades divertidas e, de preferência, a baixo custo torna-se uma necessidade.

Deixá-los fechados em casa o dia todo a ver televisão ou agarrados às consolas de jogos também não é a solução. Até porque esta é uma altura que prima pelas atividades dedicadas ao exterior.

Se tem algum elemento da família que não esteja a trabalhar, como costuma ser o caso dos avôs, pode deixar que as crianças passem lá alguns dias. Além de ser uma solução de baixo investimento é uma ótima forma das crianças criarem ligações mais fortes com outros elementos da família.

A coordenadora de Educação Financeira da Associação de Instituições de Crédito Especializado (ASFAC), Susana Albuquerque, esteve na Economia 24 para dar algumas dicas.

Para quem tem a família longe ou que trabalha e também não está disponível existem soluções. A questão é encontrar soluções dessas que sejam acessíveis em preço e condições para que as crianças fiquem “entregues” em segurança e com atividades estimulantes.

Onde procurar informação

Além das buscas na internet – guarde algum tempo para isso, porque ainda há a tempo e deve fazê-lo com os miúdos, para aos envolver e lhes dar a noção do dinheiro - os pais podem encontrar ideias e sugestões na revista gratuita “Estrelas e Ouriços” que tem sempre muitas sugestões de atividades, bem como agendas culturais municipais.

Campos de férias

Os campos de férias são muitas vezes o nosso primeiro pensamento, mas têm, na maioria dos casos, valores demasiado elevados. Podem rondar valores semanais entre os 200 e os 400 euros, embora haja campos com comparticipações das autarquias ou ONGs locais. Terá de procurar bem, por que o mais económico esgota mais cedo. Além das próprias escolas, que muitas vezes têm já nas suas propostas ATL’s também para os períodos de férias escolares, existem outras possibilidades. As opções associadas às escolas, às paróquias e às juntas de freguesias costumam ser as mais acessíveis.

Almoços e lanches

Sempre que existir essa possibilidade os pais podem também fazer uma poupança extra ao comparar se compensa prepararem os almoços e os lanches para os filhos levarem, ou, em vez disso, pagar as refeições como extra das atividades. Assim, além de pouparem dinheiro também conseguem garantir uma alimentação mais saudável.

Adolescentes

Mais do que com os mais novos, dita a prudência que lhe mostre o orçamento e os incluam na busca e escolha do que vão fazer. Se não houver possibilidade pode sempre estimulá-los para o part-time ou atividade de voluntariado para que, ou ganhem dinheiro, ou deem mais valor ao que têm.

Sugestões concretas espalhadas pelo país

Grande Lisboa e Lisboa

MAAT

O Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia criou uma programação especial férias escolares, que inclui atividades em torno da ciência e arte. Estas oficinas têm como principais temáticas a origem da eletricidade e a exploração do universo criativo e motor das artes plásticas. Para crianças entre os 6 e os 11 anos com preços entre os 35 e os 70 euros por pessoa, por semana.

MUSEU DA CARRIS

Através de várias atividades lúdicas e experiências, as crianças são convidadas a desempenhar vários serviços e profissões. Acompanhadas de dois monitores, os miúdos podem ser motoristas à segunda-feira, enfermeiros à terça, barbeiros à quarta, carpinteiro e engenheiros à sexta. Para crianças dos 5 aos 9 anos, com preços semanais entre os 55 e os 100 euros.

SCIENCE4YOU

Há programas de atividades semanais relacionados com a geologia, biologia, ecologia e ciência. Os miúdos vão aprender a fazer bebidas fumegantes e gomas apetitosas, perceber como funciona a extração de ADN ou como é que se fazem velas e até usar um spybot para encontrar ladrões. As inscrições estão abertas no site da Science4you. Para crianças entre os 6 e os 13 anos, com preços a rondar os 140 euros por semana.

DANCE SPOT

Nas férias escolares das crianças, a Dance Spot proporciona diversas atividades para as crianças entre os 3 e os 12 anos e para jovens dos 13 aos 16 anos. Com valor a rondar os 140 euros por semana.

TEATRO BOCAGE

Aqui os miúdos podem aprender os instrumentos básicos de representação: o corpo, a voz e o movimento. E treinam a desinibição e concentração e aprendem a relaxar. O objetivo é, durante uma semana, criar uma peça de teatro que será apresentada no final aos pais, familiares e amigos. Para crianças dos 5 aos 15 anos, tem preços semanais entre os 150 e os 165 euros.

PAVILHÃO DO CONHECIMENTO

Cientistas, matemáticos, cozinheiros, jornalistas, biólogos, astronautas ou paleontólogos: as crianças entre os 5 e os 12 anos podem ser quem quiserem durante as Férias com Ciência no Pavilhão do Conhecimento. Com o valor de 160 euros por semana.

OCEANÁRIO

O Oceanário convida as crianças a embarcar numa viagem à volta do Mundo, onde não serão esquecidas as paragens por vulcões e montanhas subaquáticas. O programa apresenta uma série de atividades que contemplam a observação de animais, artes plásticas, investigação e que têm como objetivo principal sensibilizar para a conservação da natureza. Para crianças entre os 4 e os 12 anos, com valor de 180 euros por semana.

JARDIM ZOOLÓGICO

O Jardim Zoológico disponibiliza programas de férias para crianças dos 3 aos 5 anos e crianças e jovens dos 6 aos 16 anos nas férias letivas com temáticas ligadas à conservação da Biodiversidade e à valorização da vida animal, fomentando-se uma transformação progressiva nos valores, atitudes e comportamentos. Com valores a rondar os 200 euros por semana.

HAPPY CODE

A Happy Code desenvolve programas intensivos de férias, nas quais os alunos aprendem os conceitos básicos de ciência computacional, jogos, robótica e programação. Os preços não são públicos.

JUNTAS DE FREGUESIAS (valores dependentes dos escalões sociais da família)

- Santo António: Destinadas a jovens dos 10 aos 16 anos, estão previstas idas à praia e piscina, jogos de dinâmica, karts de pedal e muitas outras atividades pensadas para os jovens. Entre os 15 e os 45 euros por quinzena.

- Areeiro: Para crianças entre os 6 e os 17 anos, exclusivo a residentes, e com valores entre os 5 e os 40 euros por quinzena.

- Santa Clara: Podem ser inscritas crianças e jovens entre os 6 e 16 anos para as iniciativas Praia-Campo, com o valor de 7,5 euros por quinzena.

- Belém: atividades para crianças entre os 4 e os 17 anos, com preços entre os 2 e os 40 euros, por quinzena.

- CM Odivelas: para crianças e jovens residentes no Concelho e/ou filhos de funcionários da Câmara Municipal de Odivelas, com idades compreendidas entre os 6 e os 15 anos, com valor de 40 euros por semana.

Grande Porto e Porto

- CM Porto: A Missão Férias@Porto volta em 2019 a promover 10 semanas de atividades, pensadas para ocupar e divertir crianças e adolescentes do município, entre os seis e os 15 anos. As inscrições estão abertas com preços entre os 50 e os 65 euros por semana ou os 160 e os 220 por mês.

- JF Matosinhos e Leça da Palmeira: para crianças e jovens dos 3 aos 16 anos, com preços entre os 90 e os 290 euros, no total de 5 semanas.

FUNDAÇÃO SERRALVES

As atividades preparadas vão desde trabalhar com barro e gesso, semear e tratar de plantas, construir livros, preparar receitas saudáveis ou até descobrir por que razão a fotografia e desenho. Cada oficina dura uma semana e os preços começam a partir dos 80 euros por pessoa.

PARQUE AVENTURA DIVER LANHOSO

Os campos de férias, que permitem que os participantes experimentem atividades tais como salto de pêndulo, rappel, slide, caminhadas aquáticas, entre outras. Os campos de férias acontecem de junho a setembro, com programas de sete ou 14 dias, entre os 230 e os 560 euros. Ou valores de 35 euros por dia.

Sul

GUARDIÕES DO ZOOMARINE

As crianças têm a oportunidade de conhecer alguns dos grandes protagonistas do Zoomarine e aprender alguns comportamentos que podem ajudar na proteção da Natureza. Para crianças entre os 6 e os 13 anos e com preços entre os 150 e os 250 euros semanais.