O ex-chanceler alemão Helmut Kohl mostrou-se esta terça-feira preocupado com a crise europeia, apelando à união no Velho Continente. «A atual discussão não deve levar a que se perca de vista o objetivo da Europa unida».

«Precisamente agora, precisamos de mais Europa, e não de menos Europa», sublinhou Kohl, de 81 anos, num artigo no tablóide «Bild».

Para o chanceler da reunificação alemã, que é também cidadão honorário da Europa, «maus espíritos do passado não foram banidos, e podem regressar a qualquer momento, por isso, a Europa continua a ser uma questão entre a guerra e a paz».

Kohl lembrou ainda que o caminho para a integração europeia «foi penoso, no passado, mas o futuro não deve ser dos pessimistas mas sim dos que estão dispostos a fazer mover as coisas», com os «olhos postos no futuro», cita a Lusa.

«Não há alternativa à Europa», sublinhou Kohl, que raramente aparece em público depois de há quatro anos ter sofrido um traumatismo craniano num acidente, em casa, e de ter sido submetido a uma intervenção cirúrgica.
Redação / VC