A ONU espera que a economia mundial cresça menos 0,1 pontos percentuais este ano e no próximo, e diz que a austeridade na zona euro está a prejudicar a economia real.

«Na zona euro, os juros da dívida soberana dos países com elevados níveis de dívida pública caíram de forma significativa, mas o crescimento da economia real está a ser prejudicado pelos programas de austeridade, pelo reduzido nível de crédito bancário e a continuação da incerteza, e espera-se uma recuperação muito gradual à medida que estes fatores melhorarem», diz a atualização do relatório da instituição «Situação Económica Mundial e Perspetivas».

No mesmo relatório, a ONU diz que a economia mundial deve crescer 2,3% este ano, e 3,1% em 2014, menos 0,1 pontos percentuais do Produto Interno Bruto (PIB) que o esperado na anterior projeção.

A ONU ficou mais pessimista especialmente com a situação na Europa, fazendo uma revisão em baixa de 0,7 pontos percentuais da projeção do PIB da União Europeia este ano, apontando para uma nova recessão em 2013, agora de 0,1% do PIB da UE.

Segundo as projeções da organização, a economia da União Europeia deve ainda crescer menos 0,4 pontos percentuais em 2014, devendo atingir os 1,3%.

A ONU defende nesta atualização do relatório que as condições financeiras globais terão melhorado e os riscos no curto prazo reduzidos, mas considera também que a economia está a crescer ainda a um nível muito lento.

«Desde a parte final de 2012, várias iniciativas legislativas nas maiores economias desenvolvidas reduziram o risco sistémico e ajudaram a estabilizar os níveis de confiança dos consumidores, das empresas e dos investidores, mas isto teve um impacto muito limitado no crescimento», afirmam os responsáveis da ONU.