O número de desempregados inscritos nos serviços de emprego caiu 8,6% em janeiro face ao período homólogo, mas aumentou 3,2% comparando com o mês anterior, para 320.558, segundo dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) divulgados esta quinta-feira.

De acordo com o IEFP, em janeiro registaram-se assim menos 30.214 desempregados inscritos nos serviços de emprego face ao mesmo mês de 2019, mas mais 10.076 comparando com dezembro.

Fonte oficial do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social destaca, numa nota à Lusa, que “o desemprego registado permanece num patamar historicamente baixo, ligeiramente acima das 300.000 pessoas”, um nível que só se encontra “recuando até ao início da década de 90”.

Por outro lado, o ministério liderado por Ana Mendes Godinho desvaloriza a subida de 3,2% em cadeia, sublinhando que “é habitual o desemprego aumentar na mudança do ano”, uma situação que acontece todos os anos desde 1989.

“Este aumento de 3,2% está em linha com o aumento médio de 3,4% observado nos últimos 30 anos”, afirma a mesma fonte, acrescentado que a subida em janeiro de 10.076 pessoas desempregadas face a dezembro “está abaixo do acréscimo médio de 15.053 pessoas dos últimos 30 anos”.

O ministério realça ainda que “o aumento em cadeia do desemprego e do desemprego jovem é inferior ao registado em janeiro de 2019”.

De acordo com o IEFP, o número de desempregados com idade inferior a 25 anos aumentou 7,2% em janeiro face a dezembro e diminuiu 6,8% em termos homólogos, para 34.920.

O IEFP sublinha ainda que “para a diminuição do desemprego registado, face ao mês homólogo de 2019, contribuíram todos os grupos do ficheiro de desempregados, com destaque para as mulheres, os adultos com idades iguais ou superiores a 25 anos, os inscritos há um ano ou mais, os que procuravam novo emprego e os que possuem como habilitação escolar o 1.º ciclo básico”.

O desemprego caiu em janeiro em todas as regiões em termos homólogos, à exceção do Algarve, que registou uma subida de 0,3%.

Na região Norte, o número de desempregados inscritos diminuiu 10,8% face ao mesmo período do ano passado, enquanto na região autónoma dos Açores a queda foi de 9,3% e na região de Lisboa e Vale do Tejo a descida foi de 8,6%.

Porém, comparando com dezembro, todas as regiões viram o número de desempregados aumentar.

/ MM