O número de beneficiários com prestações de desemprego foi de 173.755 em dezembro, mais 3,3% em relação a novembro e menos 6,2% comparando com o mesmo mês de 2017, segundo as estatísticas da Segurança Social.

O subsídio de desemprego abrangeu 144.135 indivíduos, mais 3,2% do que em novembro de 2018 e menos 4,4% face ao período homólogo.

Já o número de beneficiários do subsídio social de desemprego inicial subiu 17,4% em cadeia e caiu 11,3% em termos homólogos, para 7.440.

Em dezembro, o subsídio social de desemprego subsequente alcançou 20.652 desempregados, mais 16 indivíduos relativamente a novembro de 2018 e menos 3.819 subsidiados comparativamente a dezembro de 2017, ou seja, um decréscimo de 15,6%.

A medida extraordinária de apoio aos desempregados de longa duração abrangeu 2.348 indivíduos, uma redução homóloga de 4,5%.

Quanto aos subsídios por doença, o total em dezembro foi de 134.555, menos 3,2% face a novembro e mais 3,5% quando comparado com o mesmo mês de 2017 (mais 4.605 beneficiários).

Os dados da Segurança Social mostram ainda que em dezembro foram processadas 2.039.096 pensões de velhice, menos 23 tendo em conta o mês anterior e mais 523 pensões face a dezembro de 2017.

O número de pensões de sobrevivência foi de 709.157, mais 685 face ao mês anterior (0,1%). Em termos homólogos, registaram-se menos 5.964 pensões, um decréscimo de 0,8%.

O sexo feminino foi o detentor da maioria das pensões de sobrevivência (578.789), com 81,6% do total.

O número de pensões de invalidez aumentou 0,5% face ao mês anterior e caiu 23,5% comparando com dezembro de 2017, totalizando 176.143 pensões.

A queda homóloga nas pensões de invalidez é explicada com a conversão das pensões sociais de invalidez na prestação social para a inclusão, ou seja, cerca de menos de 50.000 pensões.