O número desempregados inscritos nos centros de emprego subiu 28.199 de fevereiro para março deste ano, atingindo os 343.761 mil, mais 8,9%, segundo o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Em relação a janeiro deste ano, a diferença é menor, 23.203, já que entre os dois primeiros meses do ano tinha havido uma redução deste número.

Já na comparação com março de 2019, a subida é de 9.985 desempregados. De resto, desde janeiro do ano passado que o número de inscritos nos centros de emprego não era tão elevado. Na ocasião, segundo o IEFP os desempregados inscritos totalizaram 350.772.

Na semana passada a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, disse no Parlamento, citada pela Lusa, que na primeira metade de abril havia 353.000 pessoas inscritas como desempregadas nos centros de emprego, representando o maior acréscimo percentual em cadeia desde 2003, último ano com dados disponíveis.

Ainda sobre os números de hoje do IEFP, diz a Lusa que o número de casais em que ambos os cônjuges estão desempregados aumentou 10,8% em março face a fevereiro, para 5.902.

Segurança Social com 64.785 pedidos de prestações de desemprego

Os serviços da Segurança Social registaram a entrada de 64.785 requerimentos de prestações de desemprego entre 16 de março e hoje, segundo os dados do Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho, hoje divulgados.

Mais de metade daquele total deu entrada já durante o mês de abril, sendo que foi no dia 1 deste mês que se observou o maior número (6.007) de pedidos registados num único dia.

A informação disponibilizada pelo GEP indica também que em março houve 4.220 beneficiários que viram a sua prestação de desemprego prorrogada.

 
/ ALM