O distrito do Porto contabilizou em dezembro 84.073 inscritos nos centros de emprego, mais 17.440 relativamente a fevereiro, mês que antecedeu o primeiro confinamento devido à covid-19, segundo as estatísticas do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

De acordo com as estatísticas mensais por concelho do IEFP, consultadas esta segunda-feira pela Lusa, os 18 concelhos do distrito do Porto contabilizaram em dezembro de 2020 um total de 84.073 desempregados inscritos, o que representa um aumento de 26% comparativamente a fevereiro.

Naquele mês, o último antes de ser decretado o primeiro confinamento geral devido à pandemia da covid-19, o distrito contabilizava 66.633 inscritos nos centros de emprego.

Também em comparação ao período homólogo de 2019, altura com 66.613 inscritos, o distrito do Porto registou um acréscimo de 17.460 pessoas inscritas nos centros de emprego em dezembro de 2020.

Dos 84.073 inscritos em dezembro, 91% estavam à procura de novo emprego e 56% estavam alistados há menos de um ano.

Em dezembro, mais de metade dos desempregados (56%) eram mulheres.

Segundo as estatísticas do IEFP, os 18 concelhos do distrito do Porto registaram um aumento do número de desempregados inscritos entre fevereiro e dezembro.

Vila Nova de Gaia foi o concelho que, em dezembro, registou o maior número de desempregados inscritos: 17.641, o que comparado a fevereiro representa mais 4.201 pessoas.

A este concelho, segue-se o Porto com 12.303 desempregados inscritos no último mês do ano, Matosinhos com 8.329, Gondomar com 7.673 e a Maia com 5.380.

O concelho de Marco de Canaveses foi o que contabilizou o menor aumento, registando 2.696 desempregados em dezembro, o que comparativamente a fevereiro representa mais 184 inscritos (7%).

Santo Tirso registou um aumento de 8% do número de desempregados inscritos, tendo passado de 2.377 em fevereiro para 2.581 em dezembro (mais 204 pessoas).

De acordo com as estatísticas do IEFP, a região Norte contabilizou em dezembro de 2020 um total de 150.308 desempregados inscritos, mais 25.971 pessoas do que em fevereiro.

Desde o início da pandemia da covid-19, o mês com o maior número de inscritos nos centros de emprego na região Norte foi agosto, com 158.013 pessoas.

De acordo com o IEFP, o número de desempregados inscritos nos centros de emprego aumentou 29,6% em dezembro em termos homólogos e 1,0% face a novembro.

No final de dezembro, estavam registados nos serviços de emprego do continente e regiões autónomas 402.254 desempregados. Este número representa 69% de um total de 582.926 pedidos de emprego.

Em dezembro, o desemprego registado aumentou em todas as regiões, com destaque para o Algarve (60,8%) e Lisboa e Vale do Tejo (41,1%).

/ NM