A empresa que assegura a limpeza dos aviões da TAP no aeroporto de Lisboa, a ISS Facility Services, notificou esta quarta-feira mais de 100 trabalhadores encarregues dessa tarefa de que iriam ser despedidos.

  As notificações foram entregues diretamente aos trabalhadores incluídos no despedimento coletivo, no seu local e horário de trabalho.

A carta, a que agência Lusa teve acesso, tinha como objetivo “a comunicação de intenção da ISS Facility Services – Gestão e Manutenção de Edifícios, Lda de proceder a um despedimento coletivo”.

De acordo com o documento, os trabalhadores notificados estão dispensados de comparecer ao serviço a partir desta quarta-feira e até à conclusão do processo de despedimento coletivo, “sem perda de retribuição ou qualquer outro direito”.

Ao abrigo do Código do Trabalho, os trabalhadores notificados têm cinco dias úteis para designar uma comissão que os represente na discussão deste despedimento coletivo junto da empresa.

Um dos trabalhadores que recebeu a comunicação de despedimento disse à agência Lusa que foram notificados 116 trabalhadores, entre eles alguns casais, com o argumento da redução da operação da TAP devido ao impacto da pandemia de covid-19.

A notificação escrita entregue ao trabalhadores a despedir foi acompanhada de um anexo com cerca de 70 páginas, com informação sobre os motivos do despedimento coletivo, os critérios de seleção dos trabalhadores a despedir e o método de cálculo das compensações, entre outros.

O Sindicato dos Trabalhadores das Atividades Diversas vai promover no sábado um encontro com os trabalhadores para analisarem a situação e decidirem as medidas a tomar.

/ HCL