O conselho de governadores do Banco Central Europeu (BCE), que reuniu esta quinta-feira, manteve a taxa de juro diretora da zona euro em 1 por cento, nível historicamente baixo.

O banco de Frankfurt optou por cortes de 25 pontos-base nas duas últimas reuniões do conselho de governadores do BCE em 2011 - as primeiras presididas pelo italiano Mario Draghi, que sucedeu a Jean-Claude Trichet na liderança da instituição. A taxa de refinanciamento caiu assim para o nível mínimo na história da moeda única, onde se manteve nos meses seguintes.

A 21 de dezembro e 29 de fevereiro, o BCE realizou duas operações de cedência de liquidez (créditos a um prazo de três anos) que movimentaram um bilião (um milhão de milhões) de euros. Na operação da semana passada, 800 bancos receberam crédito por este mecanismo.

Perante a relativa estabilização da Zona Euro, e com alguns dos membros mais conservadores do conselho de governadores a manifestar preocupações com a inflação, o BCE tem sinalizado que a operação de fevereiro foi a última do género. Os mercados irão mesmo assim seguir atentamente as declarações de Mario Draghi para avaliar a probabilidade de uma terceira operação de cedência de liquidez.
Redação / LF