Américo Amorim está a contas com o Fisco. A Direcção de Finanças de Aveiro detectou ilegalidades nas despesas em nome da Amorim Holding2.

O homem mais rico de Portugal terá alegadamente declarado despesas pessoais na contabilidade daquela empresa, segundo a Direcção de Finanças de Aveiro.

Despesas que dizem respeito a viagens de família para destinos turísticos, massagens ou mesmo artigos de mercearia.

Ao todo, o Fisco reclama 750 mil euros, que o milionário recusa pagar ao Estado, adianta o «Jornal de Notícias», na sua edição desta terça-feira.

As irregularidades no IRC remontam aos anos de 2005,2006 e 2007.
Redação / VC