O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, apresentou esta quinta-feira, em conferência de imprensa, a reforma do IRS.

Nas palavras do Governo, esta é uma reforma «pró-família», uma vez que os filhos vão passar a contar mais para o IRS. Já as famílias sem filhos, «não vão ser penalizadas».

A reforma hoje apresentada «é uma reforma crucial para proteger as famílias portuguesas e simplificar o imposto», reforçou Paulo Núncio.

Entre as principais mudanças, o  Governo decidiu alterar o atual quociente conjugal do IRS por um quociente familiar que atribui uma ponderação de 0,3 pontos por cada dependente e ascendente do agregado familiar no cálculo do IRS, fixando limites à redução da coleta.











Todas as despesas até 600 euros poderão ser deduzidas






O secretário de Estado ressalvou ainda que «dois milhões de famílias serão dispensadas da entrega de IRS a partir de 2016». 

Redação / LF