As alterações no IRS que o Governo propõe no novo Orçamento do Estado (OE) representam um aumento médio de 1.622 euros, que poderá ir ao máximo de 2.263 euros, para rendimentos entre os 50 e os 80 mil euros.

A simulação foi feita pela consultora PricewaterhouseCoopers para a agência Lusa, com três cenários distintos: um contribuinte solteiro sem filhos e rendimento anual de 50 mil euros; um casal com um filho também com rendimentos de 50 mil euros; um casal com dois filhos e rendimentos de 80 mil euros.

Consoante os cenários o aumento de imposto vai dos 892,35 euros aos 2.263,66 euros.

No primeiro caso, um contribuinte solteiro sem filhos, com 35 anos e um rendimento anual bruto de 50 mil euros, e que apresente ao longo ano 900 euros em despesas de saúde, dois mil euros em despesas com educação e oito mil euros em despesas com imóveis, além de uma aplicação de mil euros em Planos Poupança Reforma (PPR) e um prémio de seguros de saúde de 400 euros, pagará em 2011 mais 8,28 por cento.

Em 2010, este contribuinte pagava 10.770,32 euros, e em 2011 passa a pagar 11.662,67 euros. Ou seja, mais 892,35 euros, segundo a simulação da PricewaterhouseCoopers.

Já no caso de um casal que declare o IRS em conjunto, ambos com 35 anos, com dois filhos de idade superior a três anos e com um rendimento comum de 50 mil euros, e que tenha despesas de saúde de três mil euros e despesas de educação de quatro mil, com os mesmos mil euros em PPR, oito mil euros em despesas com imóveis e um prémio de seguros de saúde de 400 euros, o IRS aumenta em 30,62 por cento.

O IRS que este casal pagava em 2010 era de 5.588,82 euros. Em 2011, passa para 7.300,16 euros.

Quando se trate de um casal da mesma idade e também com filhos com mais de três anos, mas mais rico, com 80 mil euros de rendimentos anuais entre os dois, mas mais 500 euros de despesas de saúde, educação e aplicações em PPR, e com 15 mil euros a pagar de casa e um prémio de seguro de saúde de 800 euros, o imposto aumenta cerca de 14,8 por cento.

Em 2010, segundo a simulação da PricewaterhouseCoopers, este casal desembolsa 15.286,34 euros. Em 2011, terá de se preparar para entregar 17.550 euros aos Estado, só em IRS.
Redação