Se estava a contar receber, como no ano passado, o reembolso do IRS em 20 dias por ter submetido a declaração pela Internet, saiba que afinal pode ter de esperar mais tempo.

Segundo a linha de apoio do Portal das Finanças, o reembolso para quem entrega a declaração pela Net é, de facto, mais rápido do que para quem entregar em papel, mas este ano não há a garantia de a devolução ser feita em 20 dias.

A data limite estabelecida na Lei é, para ambos os casos, o dia 31 de julho. Quem submeteu o IRS pela Net poderá contar com o reembolso primeiro, é certo, mas pode não ser tão rápido.



Caso se mantivesse o prazo de 20 dias, os primeiros reembolsos seriam processados já a partir de sexta-feira, dia 20, para as pessoas que fizeram a entrega no primeiro dia do mês.

À Agência Financeira fonte oficial do Ministério das Finanças disse apenas que esses reembolsos são prioritários, mas, sobre a questão específica dos 20 dias, remeteu esclarecimentos para mais tarde.



De qualquer modo, lembrou, em março as Finanças tinham confirmado que este ano o reembolso seria «prioritário e à semelhança do que aconteceu nos outros anos».

A mesma fonte argumenta que houve uma má interpretação da comunicação social sobre esta declaração e que «nunca houve um compromisso» para com o prazo de 20 dias.
Redação / Vanessa Cruz