Quem anda de transportes públicos vai pagar, já a partir do próximo sábado, dia 1 de Janeiro, mais 3,5% nos passes e 4,5% no global das tarifas.

Na recta final do ano, além dos balanços, é altura de fazer contas à vida para suportar os aumentos que aí vêm: o bilhete simples de uma zona do Metro de Lisboa, por exemplo, aumenta cinco cêntimos, passando a custar 90 cêntimos. O passe ML 30 dias urbano sobe 85 cêntimos para os 19,55 euros. Todas as modalidades, sem excepção, sofrem aumentos.

Já na Transtejo, o bilhete simples vai custar 90 cêntimos e o passe normal 30 dias sobe para 16,35 euros.

Na Soflusa, o bilhete simples aumenta para 1,85 euros, enquanto o passe normal 30 dias passa a custar 28,10 euros.

A CP - Comboios de Portugal também já adiantou informações sobre os novos preços. Nos urbanos de Lisboa, o bilhete para a zona 1 custa 1,30 euros e o passe mensal para a mesma zona custa 22,75 euros.

Nos comboios urbanos do Porto da CP, o bilhete simples para a zona 1, por exemplo, custa 1,20 euros e o passe para a mesma zona custa 23,85 euros.

Ainda sem os preços actualizados para os comboios Alfa Pendular, Intercidades, Regional e InterRegional, a CP garante, no seu site, que essa informação estará disponível em breve.

Porto: Andante continua a custar 1 euro mas passe sobe

E se, a norte, o bilhete Z2 do Andante continua a custar um euro, o passe normal Z2 aumenta para 24,50 euros.

Na Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP), cobra-se 1,85 euros pelo bilhete de duas viagens, ou seja, mais cinco cêntimos. Já o de 10 viagens continua a custar 7,50 euros. Quem comprar o bilhete dentro do autocarro pagará 1,50 euros.

Os transportes públicos aumentaram, pela última vez, a 1 de Julho deste ano, altura em que os preços subiram, em média, 1,2%, abrangendo os urbanos de Lisboa e do Porto, os colectivos rodoviários e ferroviários interurbanos e os fluviais da Área Metropolitana de Lisboa. No ano que agora começa os aumentos são bem mais acentuados.

Saiba aqui tudo o que vai aumentar em 2011

Sindicato tenta travar cortes na função pública
Redação / VC