Portugal teve, no ano passado, o quarto maio crescimento de dormidas de turistas na União Europeia. Na média da UE, o aumento foi de 5,1% face ao ano anterior, revelam dados do Eurostat.

Portugal destaca-se no ranking, com um crescimento de 8% nas dormidas para um total de 71,3 milhões de turistas. À frente ficaram ainda Letónia (+12% para 4,9 milhões), Eslovénia (+11,3% para 11,9 milhões) e Croácia (+10,6% para 86,1 milhões).

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, duas em cada três (68%) dormidas em Portugal foram de não-residentes.

O impulso no turismo nacional assenta, essencialmente, no aumento do número de visitantes estrangeiros, com a procura entre os não-residentes a crescer 9,9%, por oposição aos 4,3% entre os residentes.

Portugal acompanha assim o crescimento generalizado do número de dormidas em estabelecimentos turísticos na União Europeia, que se regista pelo sétimo ano consecutivo, sustentado pelo aumento da procura de não-residentes.

Das 3,254 mil milhões de estadas registadas em 2017 na UE, 49% pertenceram a não-residentes, um crescimento de 6,9% face ao ano anterior.

Os líderes do ranking de dormidas

Espanha 471,4 milhões + 3,6%
França 431,3 milhões +,6,6%
Itália 424,7 milhões + 5,4%

 

/ VC