O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, saudou esta quarta-feira «calorosamente» os resultados da terceira avaliação da «troika» ao programa de assistência a Portugal, e disse acreditar que o país está a melhorar a sua capacidade para gerar crescimento e emprego.

Numa conferência de imprensa em Bruxelas, o presidente do executivo comunitário considerou ainda que não existe uma contradição entre a avaliação positiva da missão da «troika» e a revisão em baixa das projeções de crescimento de Portugal, sustentando que tal espelha o que se passa no conjunto da zona euro, não constituindo um problema específico do país.

O país «está no bom caminho na implementação das reformas e a revisão em baixa do PIB de Portugal é também resultado da revisão em baixa das perspetivas económicas de toda a Zona Euro».

E, frisou, « não estamos a negar as dificuldades que muita gente está a enfrentar em Portugal, mas acreditamos que o programa é a única maneira de devolver a competitividade de que Portugal precisa».

Barroso acredita que «este Conselho Europeu deverá ser menos dramático do que as últimas cimeiras. Tenho a certeza que todos concordarão que menos drama não fará mal a ninguém».
Redação / CPS com VC