Os processos de licenciamento de novos fogos em Portugal Continental registaram um crescimento de 9% no primeiro trimestre deste ano, para 11.553, face a igual período do ano passado, revelou hoje a Confidencial Imobiliário.

Os dados resultam do ‘pipeline’ (projetos em lançamento) imobiliário, apurado com base nos pré-certificados energéticos emitidos pela ADENE – Agência de Energia, refere a Confidencial Imobiliário em comunicado, destacando que no período em análise o número de projetos residenciais aumentou em 8%, para 4.971, em termos homólogos.

“A atividade observada no primeiro trimestre deste ano, supera a registada em igual trimestre do ano passado, com um aumento de 9% em número de fogos e de 8% em número de projetos”, lê-se no comunicado, adiantando que nos primeiros três meses de 2019 foram lançados 10.567 fogos, distribuídos por 4.593 projetos de habitação.

Outra das conclusões a tirar dos dados tem a ver com a construção nova, que se assumiu como o principal ‘motor’ da promoção residencial no primeiro trimestre deste ano, concentrado 9.221 fogos, o equivalente a 80% do ‘pipeline’ nacional.

Veja também: Preço das casas para comprar ou arrendar já cai 20% em alguns locais

Já as obras de reabilitação geraram 2.024 fogos, que correspondem aos restantes 20% do ‘pipeline’ lançado no trimestre em apreço.

A Área Metropolitana de Lisboa surge como o principal destino da promoção residencial no período em análise, com 1.042 projetos e 3.155 novos fogos em licenciamento, ‘pipeline’ que apresentou um acréscimo 16% na comparação com idêntico período do ano passado.

Na Área Metropolitana do Porto, por sua vez, contabilizaram-se 453 projetos num total de 1.838 fogos, sendo esta carteira inferior (menos 9% em número de fogos) à registada no primeiro trimestre de 2019.

O lançamento de nova promoção também abrandou no Algarve, com menos 10% em número de fogos, sendo que o ‘pipeline’ registou 897 novos fogos distribuídos por 303 projetos de habitação nos três primeiros meses deste ano.

O sistema ‘pipeline’ imobiliário monitoriza as novas obras em lançamento, tendo por base a informação do licenciamento de obras e da certificação energética.

/ Publicado por ALM