O preço do gás natural para consumidores residenciais e pequenos negócios vai descer, no mercado regulado, 2,2% a partir de outubro e em comparação com setembro, anunciou hoje a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

“Os preços de venda a clientes finais do mercado regulado, aplicáveis a consumidores residenciais e pequenos negócios, a vigorar a partir de 01 de outubro de 2020, observarão uma redução de – 2,2% face a setembro de 2020”, indicou, em comunicado, o regulador energético.

Assim, a partir desta data, comparando o ano gás de 2020-2021 com o de 2019-2020, a variação tarifária será de menos 4,6% para baixa pressão com consumo igual ou inferior a 10 mil metros cúbicos por ano.

Perante esta variação, a fatura média mensal de um casal sem filhos, com um consumo de 138 metros cúbicos por ano, vai situar-se nos 11,95 euros, enquanto para um casal com dois filhos e um consumo tipo de 292 metros cúbicos por ano vai ascender a 22,61 euros, o que equivale, respetivamente, a – 0,53 euros e – 1,18 euros na fatura mensal.

A decisão do regulador, que vai ser aplicada até setembro de 2021, surge após ter sido submetida a proposta ao parecer do conselho tarifário.

Paralelamente, tendo em conta a redução do preço do gás natural nos mercados internacionais, a ERSE aprovou uma descida de dois euros por megawatt hora (MWh) da tarifa de energia aplicada ao mercado regulado, que vai vigorar entre julho e setembro.

Na sequência desta atualização, a variação da tarifa dos preços de venda a clientes finais do mercado regulado vai traduzir-se numa diminuição de 3,3%, considerando uma baixa pressão com consumo igual ou inferior a 10 mil metros cúbicos por ano.

A fatura média mensal de um casal sem filhos, com um consumo de 138 metros cúbicos por ano vai situar-se nos 12,15 euros, menos 0,32 euros, enquanto para um casal com dois filhos e um consumo tipo de 292 metros cúbicos por ano a redução será de 0,71 euros para 23,07 euros.

Já os consumidores com tarifa social vão beneficiar de um desconto de 31,2%, com base nas tarifas transitórias de venda a clientes finais.

/ Publicada por ALM