Continuamos a viver um tempo extraordinário que tende a deixar mais suscetíveis à fraude e burla os consumidores, contribuintes, clientes bancários. As formas são variadas e os alertas têm chegados de todos as entidades e autoridades.

Hoje, volta a ser a vez do Banco de Portugal. Em comunicado adverte que "que a suposta entidade que atua sob as designações comerciais “Empréstimo de Portugal” e “Empréstimo Urgente” através, nomeadamente, da rede social Facebook (https://www.facebook.com/Empr%C3%A9stimo-Urgente-103451651340224/), não se encontra habilitada a exercer, em Portugal, qualquer atividade financeira reservada às instituições sujeitas à supervisão do Banco de Portugal, nomeadamente, a concessão de crédito, a intermediação de crédito e a prestação de serviços de consultoria relativamente a contratos de crédito."

Uma atividade reservada às instituições sujeitas à supervisão do Banco de Portugal, nomeadamente, a concessão, intermediação e consultoria de crédito. 

Neste alerta, a instituição liderada por Carlos Costa, deixa ainda a nota de que as listas das entidades autorizadas a conceder crédito, a atuar como intermediários de crédito e a prestar serviços de consultoria relativamente a contratos de crédito podem ser consultadas no site do Banco de Portugal, e no Portal do Cliente Bancário.

VEJA TAMBÉM:

/ ALM