As vendas de bens e serviços de Portugal a Angola caíram 18,1% no ano passado, para 1,2 mil milhões de euros, enquanto as importações aumentaram 15,8%, ultrapassando os mil milhões de euros, segundo dados do INE.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística português (INE), as vendas de Portugal a Angola baixaram de 1,5 mil milhões de euros, em 2018, para 1,2 mil milhões de euros no ano passado.

Em sentido inverso, as compras de Portugal a Angola aumentaram de 928 milhões de euros para mais de mil milhões de euros, o que revela uma subida de 15,8%.

Com a subida das importações e a redução nas exportações, o saldo da balança comercial, apesar de ter continuado favorável a Portugal, passou de 584 milhões, em 2018, para 163 milhões de euros em 2019, o que representa uma redução de 72%.

Angola, como é hábito, é o país lusófono africano que tem uma relação comercial mais sólida com Portugal, já que o segundo maior destino das exportações portuguesas, Cabo Verde, representou apenas vendas de 284 milhões de euros no ano passado.

Olhando para as trocas comerciais de Portugal com os países africanos lusófonos, destaque ainda para a redução do volume de trocas com a Guiné Equatorial, com as exportações a caírem 15%, para 9,5 milhões de euros, e as importações a passarem de 478 milhões, em 2018 para 176 milhões, o que representa uma redução de 63%.