O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) contratou 125 profissionais para a Carreira Especial de Técnico de Emergência Pré-hospitalar, foi esta quinta-feira divulgado.

Em comunicado o INEM adianta que os profissionais começaram o processo de formação na segunda-feira, tendo este sido adaptado às contingências provocadas pela pandemia de Covid-19, prevendo-se que a primeira fase do processo formativo esteja concluída até ao início do verão.

Os TEPH atuam no âmbito da emergência médica pré-hospitalar e são profissionais de saúde fundamentais da rede de emergência médica nacional, podendo ser determinantes para a sobrevivência de vítimas de doença súbita ou de trauma.

Os técnicos de Emergência pré-hospitalar atendem as chamadas recebidas nos Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU), fazem a triagem e acionam e gerem os meios de emergência médica, de acordo com os protocolos e a supervisão de um médico e atuam em situações de emergência pré-hospitalar, aplicando os cuidados de emergência necessários.

Os 125 novos profissionais vão reforçar o funcionamento dos CODU e dos meios de emergência médica pré-hospitalar do INEM.

Segundo os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o INEM fez cerca de mil transportes no âmbito da epidemia por Covid-19, desde março, e mais de 3.200 colheitas para testes.

/ CE