O Fundo Ambiental já emitiu mil vales, no valor de 1,6 milhões de euros, para combater a “pobreza energética”, anunciou hoje o Ministério do Ambiente e da Ação Climática.

Lançado no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), o Programa “Vale Eficiência” conta este ano com uma dotação de 32 milhões de euros convertidos na entrega de 20.000 vales, no valor de 1.300 euros + IVA cada um, montante pago a 100% pelo programa, precisou o ministério em comunicado.

VEJA TAMBÉM: PORTUGAL TEM NÍVEIS MAIS BAIXOS DA UNIÃO EUROPEIA DE POUPANÇA ENERGÉTICA NAS HABITAÇÕES

O programa “Vale Eficiência” conta ainda com mais de 170 fornecedores numa listagem pública de fornecedores e cerca de 8.500 candidaturas submetidas.

Os beneficiários na posse do Vale Eficiência devem selecionar um fornecedor, através da pesquisa na listagem pública disponível no 'site' do Fundo Ambiental, e utilizar o vale para pagar aos fornecedores as medidas de eficiência energética escolhidas para instalar na sua habitação”, de acordo com a mesma fonte.

VEJA TAMBÉM: DESPESA MÉDIA ANUAL DA LUZ ERA 751 EUROS POR ALOJAMENTO EM 2020 CONTRA 523 EM 2010

Os fornecedores que aderiram ao programa e que estejam na posse de um desses exemplares, e que já tenham efetuado a(s) intervenção(ões) e reunido os documentos obrigatórios, já podem submeter a(s) candidatura(s) para receber o pagamento do montante do vale.

O vale tem uma validade de 12 meses após a data de emissão. “O prazo para apresentação das candidaturas ao programa Vale Eficiência termina após 12 meses da data do último vale emitido”, indicou o ministério.

/ NM