O número de clientes do mercado liberalizado (ML) de eletricidade aumentou em 9.700 em novembro de 2018 face a outubro, anunciou hoje a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) em comunicado.

O aumento de 9.700 clientes em novembro corresponde a um acréscimo de 0,2% face a outubro, sendo que desde novembro de 2017 o mercado livre de eletricidade registou um acréscimo de 2,28% clientes, a uma taxa média mensal de 0,2%, segundo a ERSE.

O consumo anualizado, a média em 12 meses atribuída a clientes do ML no último dia do mês, foi de 43.019 GWh (gigawatts por hora), um aumento de 115 GWh face a outubro e de 3,0% face a novembro de 2017, em que o consumo foi de 41.759 GWh.

Em termos de fornecimento, em novembro 23.933 clientes passaram a ser fornecidos por um comercializador do ML, uma entrada de 104 GWh de consumo anualizado.

O mercado liberalizado de eletricidade representou cerca de 94% do consumo total em Portugal Continental em novembro de 2018, segundo a ERSE, um aumento de 0,8 pontos percentuais face ao período homólogo de 2017.

"Praticamente a totalidade dos consumos de grandes consumidores está já no mercado livre", pode ler-se no comunicado do regulador, mas no segmento doméstico a percentagem de clientes no mercado livre ronda os 85%.

A EDP Comercial continua a liderar o ML, com cerca de 81% da quota de mercado em termos de clientes, seguindo-se a Endesa (5,6%), a Galp (5,1%), a Iberdrola (4,7%), a Goldenergy (1,7%), a GasNatural Fenosa (0,6) e a PH (0,2%), com outras empresas a deter os restantes 1%.

Em termos de consumo anualizado, o maior fornecedor é também a EDP Comercial, com 41,9%, seguindo-se Iberdrola (17,0%), Endesa (16,7%), Galp (7,7%), Fortia (3,2%), GasNatural Fenosa (2,6%), Acciona (1,8%) e outras empresas (9,1%).