O número de consumidores do mercado livre de gás natural cresceu 2,6% em fevereiro face ao mesmo mês do ano passado, chegando a 1,3 milhões de clientes, segundo o boletim divulgado esta sexta-feira pela ERSE.

Comparando com o mês anterior, em fevereiro o aumento do número de clientes foi de 2.196, avança a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) no Boletim do Mercado Liberalizado de Gás Natural.

O consumo mensal global foi de 3.246 gigawatts-hora (GWh), o que revela um aumento de 0,5% do registado em janeiro e uma descida de 5,4% face ao consumo registado no mês homólogo.

De acordo com o regulador, a percentagem de clientes presentes no mercado liberalizado aumentou em termos homólogos em 1,2 pontos percentuais (p.p.), para 84% do total, enquanto o consumo em Portugal continental atingiu cerca de 98%, uma subida homóloga de 0,07 p.p.

O mercado liberalizado assegura a quase totalidade dos fornecimentos a grandes consumidores e a clientes industriais”, realça a ERSE.

Em termos de quota de mercado, a Galp manteve a sua posição como principal operador no mercado livre em consumo (59%), enquanto a EDP Comercial assegurou a sua posição de liderança em número de clientes (51%), apesar da quebra registada desde fevereiro de 2020, lê-se na nota da ERSE.

A Galp continua a liderar o segmento de clientes industriais (48%) e o segmento dos grandes consumidores (64%), apresentando uma redução de quota face ao período homólogo em ambos os segmentos de 7,2 p.p. e 0,9 p.p., respetivamente.

A EDP mantém a primeira posição no segmento das PME (48%) e no segmento residencial (50%), apresentando também uma redução das suas quotas face ao homólogo de 2,4 p.p. e 4,1 p.p., respetivamente.

/ CE