O número de passageiros aéreos na União Europeia (UE) chegou aos 1,1 mil milhões, no ano passado, uma subida de 6% face a 2017, com Portugal a avançar acima da média europeia (7%), segundo o Eurostat.

O Reino Unido é o Estado-membro que maior número de passageiros teve nos seus aeroportos (272 milhões de pessoas), seguido da Alemanha (222 milhões), Espanha (220) e Itália (153 milhões).

Em Portugal, viajaram no ano passado 51 milhões pessoas, um acréscimo de 7% face a 2017, dos quais cinco milhões foram em voos nacionais e os restantes em internacionais: 36 milhões na UE e nove milhões em países terceiros.

Na média da UE, quase metade do transporte aéreo de passageiros foi dentro do bloco europeu (513 mihões, 46%) seguindo-se o transporte fora do bloco europeu (410 milhões, 37%), enquanto o transporte nacional pesou 16%, com 181 milhões de passageiros.

O aeroporto de Lisboa surge no 14.º lugar no volume de passageiros em 2018 (29 milhões, mais 8,9% do que no ano anterior), com Londres Heathrow a liderar a tabela (80 milhões de passageiros aéreos, um acréscimo de 2,7% face a 2017). 

Passageiros transportados pela TAP aumentam 7,7% até novembro

O número de passageiros transportados pela TAP aumentou 7,7% nos 11 primeiros meses deste ano, para 15,8 milhões, face a igual período do ano passado, anunciou a companhia aérea portuguesa.

Em termos absolutos, TAP transportou mais 1,1 milhões de passareiros até novembro, em relação a idêntico período do ano passado, refere a transportadora em comunicado.

A companhia aérea igualou, assim, o total de passageiros transportados no ano passado, quando ainda falta o mês de dezembro, um dos mais fortes do ano em termos de procura.

No mês de novembro, a TAP transportou 1,25 milhões de passageiros, mais 129 mil do que no mesmo mês de 2018, o que correspondeu “a um acréscimo de 11,5%”, lê-se no comunicado.

Em novembro, o RPK (passageiros por quilómetros voados) da TAP cresceu 15,7%, enquanto o ASK (lugares por quilómetros voados) teve um acréscimo de 12,5%, o que permitiu uma melhoria da taxa de ocupação dos voos em 2,1 pontos percentuais, para 76,4%, na comparação com o mês homólogo de 2018.

Nos 11 primeiros meses deste ano, a taxa de ocupação dos voos fixou-se nos 80,5%, lê-se no comunicado.

A companhia aérea cresceu em novembro em todos os segmentos de rede em que opera (Portugal continental, ilhas, Europa, América do Norte, Venezuela, Brasil e África).

O destaque vai para as rotas da América do Norte, com um crescimento de 53%, para a continuação da recuperação no Brasil, com mais 2% de passageiros, e para o crescimento absoluto de mais 63 mil passageiros nas rotas europeias excluindo Portugal, que equivalem a um crescimento de 9% relativamente a novembro de 2018.