O grupo francês PSA, detentor das marcas Peugeot, Citroën, DS, Opel e Vauxhall, confirmou que existem contactos com a Fiat Chrysler, de capital italiano e norte-americano, para a criação de um novo grupo automóvel mundial. A informação foi confirmada pelo Groupe PSA numa nota enviada às redações.

Na sequência das informações publicadas na comunicação social sobre um possível acordo entre o Groupe PSA e o FCA Group, o Groupe PSA confirma que há contactos em curso com vista a criar um dos principais grupos automóveis mundiais", lê-se na nota.

As primeiras notícias sobre esta fusão foram publicadas na terça-feira no jornal Wall Street Journal, que antecipou os contactos sobre a criação de um “gigante” do setor automóvel avaliado em mais de 50 mil milhões de dólares.

O jornal que citava fontes ligadas ao processo em curso adiantava que as empresas estavam a negociar uma fusão e que a nova companhia, que pode resultar do processo, pode vir a partilhar o cargo com o presidente do conselho de administração, o atual executivo da Peugeot, Carlos Tavares e com o presidente da Fiat, John Elkann.

A Fiat, que já tinha sido abordada previamente pela Peugeot, retirou-se do processo de fusão com a Renault devido à falta de apoio do governo francês e da Nissan, o parceiro japonês do fabricante francês.