A União Europeia chegou esta madrugada a um acordo informal sobre o fim das tarifas pelo uso de telefones móveis noutro Estado-membro, o chamado roaming. Mantém-se a data comunicada inicialmente, 15 de junho.

O comunicado do Conselho da UE especifica os termos do acordo quanto a um preço máximo a retalho, que as operadoras podem cobrar umas às outras pelo roaming.

  • 0,032 euros por minuto, em vez doas atuais 0,05 euros, para as chamadas de voz em roaming 
  • 0,01 euros (menos um cêntimo) para as mensagens escritas (SMS)

No que respeita ao uso de dados móveis, está prevista uma redução progressiva dos atuais 50 euros por gigabyte para os 7,7 euros por gigabyte a partir de 15 de junho, para seis euros a partir de 1 de janeiro de 2018, 4,5 euros em 2019, 3,5 euros em 2020, três euros em 2021 e 2,5 euros em 2022.

Em dezembro, o ministro das Infraestruturas e Planeamento participou numa reunião com os seus homólogos da União Europeia, e disse depois, aos jornalistas, que embora a data de 15 de junho se mantenha para o fim das tarifas de roaming, faltava ainda determinar a sustentabilidade do modelo e a proteção dos consumidores.