O défice das contas públicas foi de 5.401 milhões de euros (ME) até maio, um agravamento de 1.895 ME face ao mesmo período do ano passado devido aos efeitos da pandemia, avançou esta sexta-feira o Ministério das Finanças.

Até maio, as Administrações Públicas (AP) registaram um défice de 5.401 ME em contabilidade pública, um agravamento de 1.895 ME face ao período homólogo explicado pelo impacto do confinamento e das medidas de resposta à pandemia", refere o ministério num comunicado que antecipa a divulgação da síntese de execução orçamental pela Direção-Geral do Orçamento (DGO).

Segundo o gabinete liderado por João Leão, "a evolução do défice é explicada pela redução da receita (-1,8%) e acréscimo da despesa primária (+4,4%), reflexo dos impactos negativos do confinamento na economia e das medidas extraordinárias de apoio direcionadas a famílias e empresas".

/ AG